Nomura aposta em consolidação de bancos locais do Japão

O chefe da corretora Nomura Holdings, a maior do Japão, disse esperar mais aquisições globais e uma consolidação entre bancos regionais japoneses conforme a crise financeira vai gerando impactos sobre as diversas economias do mundo. "O Japão já encerrou o processo de consolidação entre grandes bancos. Espero mais consolidação entre bancos regionais", afirmou o presidente-executivo da Nomura, Kenichi Watanabe, nesta quarta-feira. Em esforço para se inserir em sistemas bancários locais, o Nomura liderou um grupo de investidores na compra do Ashikaga Bank, controlado pelo governo, por 3 bilhões de dólares em março. Watanabe também disse que o iene fortalecido poderá encorajar companhias a buscar mais transações estrangeiras, somando-se ao número recorde de aquisições no exterior por empresas japonesas este ano. "Há muitas empresas japonesas que consideram a força do iene frente o euro, a libra e o dólar como uma oportunidade", disse Watanabe a jornalistas. "Um iene forte não é necessariamente ruim para as empresas japonesas." Companhias do Japão fizeram 68 bilhões de dólares em aquisições no exterior até o momento este ano, em comparação com 19 bilhões de dólares no mesmo período há um ano, de acordo com dados da Thomson Reuters. Os acordos deste ano já superam o valor de aquisições estrangeiras de todo o ano de 2007, que totalizaram 25 bilhões de dólares, segundo os dados da Thomson Reuters.

JUNKO FUJITA, REUTERS

19 de novembro de 2008 | 08h41

Tudo o que sabemos sobre:
BANCOSJAPAOCONSOLIDACAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.