Nordeste precisa de R$ 25,8 bi para o escoamento da produção, diz CNI

Levantamento mostra que, de 83 projetos de infraestrutura prioritários, só 1/4 está em andamento 

Agência Estado,

30 Outubro 2012 | 13h27

BRASÍLIA - A Confederação Nacional da Indústria (CNI) apresentou nesta terça-feira, 29, o Estudo "Nordeste Competitivo". O trabalho indica que a região Nordeste precisa de R$ 25,8 bilhões para garantir escoamento da produção em 2020. Essa estimativa de investimentos, indica a CNI, envolve projetos na infraestrutura de transporte, com obras prioritárias para modernizar e ampliar rodovias, ferrovias e portos na região.

Conforme a CNI, são 83 os projetos prioritários em Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe. O trabalho foi realizado em parceria com as federações das indústrias dos Estados da região. O estudo identificou, no entanto, que apenas um quarto dos 83 projetos considerados prioritários está em andamento. As ferrovias e os portos são os que mais precisam de investimentos. Juntas, as duas malhas vão demandar 90% dos R$ 25,8 bilhões. Outros 9% devem ser investidos nas rodovias e 1% nas hidrovias, aponta a CNI.

"A baixa eficiência de transporte de cargas compromete o esforço de adequação do setor produtivo aos padrões de competição e qualidade internacionais. Os custos de transporte são, em média, bastante superiores aos do mercado internacional", afirmou o presidente da CNI, Robson Braga de Andrade, na apresentação do estudo. "O nosso objetivo é aumentar a eficiência do transporte de cargas no Brasil. Planejar é se preparar para o futuro e o Nordeste precisa de obras urgentes", completou.

A pesquisa mostra que, atualmente, fatia de 15,7% dos projetos que estão em estudo ou em andamento na região Nordeste conta com a participação da iniciativa privada. "A infraestrutura não está colaborando como poderia, e deveria, para aumentar a competitividade do nosso país. A infraestrutura é um meio de elevação da eficiência da indústria", disse o presidente da Federação das Indústrias do Estado da Bahia (Fieb), José de Freitas Mascarenhas.

O "Nordeste Competitivo" é o terceiro estudo que a CNI e as federações estaduais divulgam sobre a situação da infraestrutura regional e necessidade de investimentos. Os primeiros foram o Norte Competitivo e o Sul Competitivo. No Norte, são necessários R$ 13,8 bilhões para obras prioritárias de infraestrutura. No Sul, a necessidade é de R$ 15,2 bilhões. 

Mais conteúdo sobre:
Infraestrutura Nordeste producao CNI estudo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.