Nos anos 1980, empresa brasileira queria vender 'Mac'

Lidar com o registro de marcas que já são de terceiros, casos de iPhone e iPad, não representa o primeiro conflito sobre propriedade intelectual entre a Apple e o Brasil. Na década de 80, a empresa brasileira Unitron Eletrônica anunciou a intenção de lançar uma máquina que era basicamente uma cópia do 'Fat Mac' - Macintosh da Apple de 1984 - com o nome de Mac 512.

O Estado de S.Paulo

19 de dezembro de 2012 | 02h03

O projeto, no entanto, não foi para a frente. O governo brasileiro cancelou a iniciativa. Matéria publicada no 'Estado' em março de 1988 informou que a suspensão do projeto ocorreu por causa de "deslizes" e "irregularidades", não especificados, por parte da Unitron, segundo a Secretaria Especial de Informática (SEI). O cancelamento coincidia com o momento em que os Estados Unidos diziam estar prontos para uma retaliação a produtos brasileiros.

A Unitron já havia fabricado clones da linha Apple II, batizados de "Unitron ap II". Em anúncio de 1983 publicado no 'Estado', a empresa dizia: "O Unitron ap II é um computador idêntico ao Apple II, aceita todos os seus programas, mas as semelhanças não param por aí. Muita pesquisa foi e continua sendo feita, o que resulta num suporte permanente a todos os usuários do aparelho."

O plano inicial da Unitron era vender computadores da Apple sob a licença da empresa americana, que não aceitaria menos de 50% na participação do negócio. Porém, aquela era a época em que vigorava no Brasil a Lei de Informática, que restringia a participação de empresa estrangeiras em projetos nacionais. A empresa chegou a conseguir uma linha de crédito durante os estudos do MAC 512. Mas a pressão dos EUA pôs fim ao projeto./ FILIPE SERRANO e NAYARA FRAGA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.