Nos EUA, 10% dos bancos seguem em risco de colapso, diz FDIC

829 instituições financeiras possuem ‘problemas’, apesar da melhora de alguns indicadores do mercado

Ligia Sanchez, da Agência Estado,

31 de agosto de 2010 | 12h06

Mais de 10% dos bancos dos Estados Unidos continuam em risco de colapso, mesmo quando alguns indicadores do mercado, incluindo a qualidade de crédito, mostram sinais de recuperação. A Corporação Federal de Seguro de Depósito (FDIC, na sigla em inglês) apontou hoje que 829 dos cerca de 7,8 mil bancos do país estavam em sua lista de bancos com "problemas" no fim de junho, mais que as 775 instituições do fim do primeiro trimestre.

Em 2010, 118 bancos já tiveram de ser fechados, o que indica um ritmo bem acima do registrado no ano passado, quando 140 foram assumidos por reguladores. No entanto, há sinais de que esforços agressivos de estabilização do governo federal e mudanças nos bancos para sustentar seus balanços e tirar ativos ruins estão funcionando. Pela primeira vez desde 2006, caiu quase 5% o número de empréstimos com pagamentos em atraso há pelo menos três meses.

"O setor bancário está ganhando força. Os rendimentos cresceram e a maioria dos indicadores de qualidade de ativo estão se movendo na direção correta, deixando os bancos em uma posição mais forte para emprestar", afirmou a presidente da FDIC, Sheila Bair, em comunicado. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
criseEUAbancosriscocolapso

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.