carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Nos gráficos de Parddal, os rumos da Bolsa

Técnica acompanha evolução das ações

Rosangela Dolis, SÃO PAULO, O Estadao de S.Paulo

28 de setembro de 2007 | 00h00

Colocada num gráfico, a evolução diária da Bolsa paulista desenhou entre 26 de julho e 18 de setembro o que o sócio-diretor da TCX Escola de Operadores, Luiz Antônio Gonçalves Pinto, o Parddal, diz ser a melhor figura da análise gráfica. ''''A Bolsa faz um ombro-cabeça-ombro invertido e mostra que vai para cima'''', diz Parddal.Só para ilustrar, ele conta que a cotação do petróleo desenhou a mesma figura em junho último, quando o preço do barril oscilava entre US$ 66 e US$ 67. ''''A cotação rompeu a figura ombro-cabeça-ombro invertido e hoje está próxima de US$ 83'''', comenta, para dar uma idéia do avanço que a bolsa pode ter pela frente.No meio do caminho, Parddal explica que há obstáculos, ou resistências. A partir do nível de 61.052 pontos atingido ontem pela Bovespa, Parddal conclui que a primeira resistência está nos 62.200 pontos. Superada essa pontuação, a Bolsa pode seguir até 66 mil pontos. ''''É mais difícil, mas também poderá testar os 73 mil pontos.''''. Quando? Difícil saber.A análise gráfica é uma das ferramentas utilizadas por analistas de investimentos. O conceito é que em gráficos de preços, ou de pontos, como o da Bolsa, alguns contornos definidos se repetem e a freqüência com que eles ocorrem e o que aconteceu com o preço em seguida antecipam desempenhos.É um quebra-cabeça que liga o velho personagem de quadrinhos professor Pardal e a origem do apelido de Parddal.Ele o ganhou aos 21 anos, quando cursava a faculdade de Matemática à noite e de dia trabalhava como operador de overnight, toureando a inflação. Por estudar Matemática e gostar de aplicar muitas fórmulas nas operações financeiras, os colegas de trabalho deram a ele o apelido mais óbvio, Professor Pardal, que se reduziu para Pardal. O segundo ''''d'''' ele incorporou ao nome em 2001, quando entrou de sócio na TCX. ''''Pela numerologia, era melhor para os negócios'''', justifica.A TCX é também gestora de recursos de terceiros. ''''Utilizo a análise gráfica como ferramenta nas análises de investimento'''', diz Parddal. ''''Mas também leio jornal, faço análise dos fundamentos das empresas e da economia, observo cenários econômicos, antes de decidir.''''

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.