Nossa Caixa Desenvolvimento faz parceria com BNDES

A Nossa Caixa Desenvolvimento, banco de fomento do governo de São Paulo, vai conceder empréstimos a pequenos e médios empresários com recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). A parceria entre as duas instituições foi firmada ontem e prevê, inicialmente, uma linha de R$ 160 milhões para financiar a compra de máquinas e equipamentos e para capital de giro, informou o secretário de Desenvolvimento do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin. "Foram liberados R$ 32 milhões e à medida que os empréstimos forem concedidos, o BNDES vai liberar o restante, até o limite de R$ 160 milhões."

CAROLINA FREITAS E ELIZABETH LOPES, Agencia Estado

09 de setembro de 2009 | 16h47

De acordo com Alckmin, nesta primeira etapa, o BNDES aprovou um limite de 80% do patrimônio de referência do banco de fomento paulista, que no momento é de R$ 200 milhões. O patrimônio total da Nossa Caixa Desenvolvimento é de R$ 1 bilhão, proveniente da venda do banco Nossa Caixa ao Banco do Brasil. Quando o governo paulista aportar novos recursos na instituição - já está prevista a liberação de mais R$ 200 milhões - o banco paulista irá pedir uma reavaliação dos limites do acordo com o BNDES. "Como estamos começando, o BNDES nos deu uma nota 0,8 do patrimônio, mas podemos chegar a 8,5 vezes o patrimônio. Ou seja, quando tivermos R$ 1 bilhão (integralizados), o BNDES poderá liberar R$ 8,5 bilhões", destacou Alckmin.

O secretário de Desenvolvimento disse também que o banco de fomento paulista, que começou a operar oficialmente no dia 28 de julho deste ano, já autorizou empréstimos da ordem de R$ 62 milhões, prioritariamente para pequenas e médias empresas. No evento de lançamento da Nossa Caixa Desenvolvimento, o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), qualificou a taxa de juros da instituição como um dos principais trunfos dela: "São juros baixos para o Brasil, um País anormal em matéria de juros."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.