Nossa Caixa pretende abrir capital na Bolsa em 2005

O presidente da Nossa Caixa, Carlos Eduardo Monteiro, informou que a instituição vai abrir o capital em 2005. A intenção do banco é concluir esse processo até o segundo semestre do próximo ano. Para isso, a Nossa Caixa está preparando uma reforma do seu estatuto para que a instituição possa aderir ao Novo Mercado da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa).Novo Mercado é o segmento destinado à negociação, em sistema separado, das ações de empresas que atendam a um conjunto de exigências com relação a normas de boa governança corporativa, transparência na divulgação de informações e relacionamento com os acionistas minoritários. O Estado de São Paulo pretende vender até 25% do controle acionário do banco. Segundo Monteiro, a Nossa Caixa já recebeu autorização da Assembléia Legislativa estadual para vender até 49% do controle.Os deputados estaduais também aprovaram ainda projeto para a criação de até sete subsidiárias. Duas dessas subsidiárias já estão em operação: cartão de crédito e previdência privada. O banco está preparando também a constituição das empresas de capitalização, de crédito, financiamento e investimento e a distribuidora de títulos e valores mobiliários.Novo MercadoO objetivo do Novo Mercado é atrair maior número de investidores, nacionais e internacionais, e aumentar os negócios na Bolsa. Por isso a preocupação com os direitos do acionista minoritário. Embora tenha sido lançado oficialmente em dezembro de 2000, o Novo Mercado só teve seu funcionamento anunciado pela Bolsa a partir de junho de 2001. A adesão das empresas ao Novo Mercado é voluntária e demora um certo tempo, pois elas precisam se adaptar às normas.

Agencia Estado,

02 de junho de 2004 | 16h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.