Nossa Caixa quer elevar crédito pessoal em 30%

A Nossa Caixa espera que a carteira de crédito da pessoa física apresente um crescimento de 30% em 2008, chegando a R$ 8,58 bilhões ao final do ano. Para que a meta seja atingida, o banco irá focar nas operações de crédito consignado, principalmente para os servidores do Estado de São Paulo, segundo informou o presidente da instituição, Milton Luiz de Melo Santos. "O crédito consignado é o nosso carro-chefe, principalmente pelo investimento que fizemos na compra da folha de pagamentos do Estado de São Paulo", afirmou. Em março do ano passado, a Nossa Caixa comprou a folha de pagamentos do Estado por R$ 2,084 bilhões. Para aumentar as operações de crédito para a pessoa física, a Nossa Caixa aposta também nas parcerias com outras instituições. Ao final de março, fechou um acordo com o BMG na área de crédito consignado e também com empresas promotoras de vendas.A carteira de crédito da pessoa jurídica da Nossa Caixa deverá apresentar um crescimento de 50% em 2008. Ao final do primeiro trimestre, ela somava R$ 2,5 bilhões. Segundo o presidente da instituição, essa expansão será possível devido às operações para pequenas e médias empresas. Ele explicou que elas são obrigadas a ter conta no banco caso tenham contratos com o governo do Estado de São Paulo e empresas públicas ou autarquias paulistas. LucroA Nossa Caixa divulgou hoje que teve lucro líquido de R$ 114,851 milhões no primeiro trimestre de 2008, o que representa um crescimento de 30,96% sobre o lucro de R$ 87,701 milhões no mesmo período do ano passado. As receitas com intermediação financeira totalizaram R$ 1,671 bilhão, ante R$ 1,630 bilhão. O resultado bruto da intermediação financeira foi de R$ 748,189 milhões, contra R$ 774,404 milhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.