Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Notebooks da Petrobras foram furtados de contêiner, diz PF

Contêiner era levado de Santos para Macaé, no Rio de Janeiro, pela transportadora Transmagno

Nicola Pamplona, da Agência Estado,

14 de fevereiro de 2008 | 17h20

A Polícia Federal (PF) confirmou nesta tarde o furto de computadores da Petrobras contendo informações estratégicas sobre as atividades de exploração de petróleo. Segundo a delegada da PF em Macaé, Carla Dolinski, as informações estavam em quatro notebooks e dois discos rígidos da companhia prestadora de serviços Halliburton, que foram furtados de um contêiner levado de Santos para Macaé pela transportadora Transmagno.  A carga saiu de Santos no dia 18 de janeiro e chegou a Macaé 12 dias depois. "No dia 31 de janeiro, funcionários da Halliburton perceberam que o lacre do contêiner havia sido violado", contou a delegada. A PF ainda não tem informações sobre o teor dos dados furtados nem se havia outras cargas no contêiner onde estavam os laptops.  Por isso, Carla trabalha com duas linhas de investigação: furto simples ou furto de material com objetivo de obter informações estratégicas da Petrobras. A delegada disse que o roubo de contêineres é um crime comum e, se for constatado que mais coisas foram roubadas junto aos notebooks, essa hipótese pode ganhar força. "A informação sobre o conteúdo do contêiner é chave nas investigações", afirmou ela.  As investigações estão sendo comandadas pela Polícia Federal porque a Petrobras afirmou que trata-se de informações relevantes, de interesse nacional, informou a delegada, que pretende ouvir os envolvidos nos próximos dias. "As diligências estão apenas começando, então ainda não temos muitos detalhes", explicou Carla.

Tudo o que sabemos sobre:
PetrobrasFurto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.