Nova carteira do Ibovespa na sexta

A nova carteira do Índice Bovespa entra em vigor na sexta-feira, devendo trazer como principais destaques o aumento da participação das ações da Globo Cabo e a redução do peso dos papéis de energia elétrica, principalmente de Eletrobrás. Dessa vez, a mudança é bem menos radical do que a ocorrida em maio, quando o recibo de Telebrás saiu do índice. De acordo com a prévia divulgada pela Bovespa no último dia 15, as ações com maior participação no principal indicador são Petrobras PN - preferenciais, sem direito a voto -, Telemar PN e Globo Cabo PN.O gestor de Renda Variável da ABN AMRO Asset Management, Alexandre Póvoa, entende que Globo Cabo PN poderá subir nos próximos dias, beneficiando-se do aumento da participação no índice, de 5,010% para 7,877%, uma vez que os fundos atrelados ao Ibovespa devem elevar a participação da ação em suas carteiras. O impacto da mudança, porém, não vai ocorrer apenas na semana que vem. Parte dos fundos que tem o Ibovespa como referência já anteciparam as compras do papel, o que significa que a ação já subiu nas últimas semanas em razão da mudança na carteira do indicador.O destaque negativo deve ficar por conta dos papéis da Eletrobrás. O anúncio de que as ações da empresa vão perder espaço no índice já derrubou os papéis nas últimas semanas. Nesta semana, é provável que o papel ainda caia mais um pouco.Petrobras ON continuará com peso reduzidoPetrobras ON - ordinárias, com direito a voto -, que se tornou uma das estrelas da bolsa depois do leilão de venda das ações que excediam ao controle da União, vai continuar com peso reduzido no Ibovespa. Isso ocorrerá porque a metodologia de cálculo do índice leva em conta o volume de negócios em 12 meses. O administrador de Renda Variável do Deutsche Bank Investimentos, Alexandre Malfitani, lembra que a ação só começou a ser bastante negociada em agosto, o que explica por que o peso de Petrobras ON vai subir de 2,22% para 2,329%.O diretor de Renda Variável da Unibanco Asset Management (UAM), Jorge Simino, entende que, depois da pulverização que ocorreu com a saída do recibo de Telebrás, o Ibovespa deve passar por uma nova fase de concentração, em que algumas ações, como as de Petrobras, poderão ter um peso de 15% a 20% do índice. Simino aposta que, nos próximos meses, o mercado vai assistir à consolidação de Petrobras PN, Petrobras ON, Telemar PN e Globo Cabo PN como as principais blue chips do mercado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.