bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Nova central sindical quer reunir 1 mi de trabalhadores

Cerca de 600 federações, confederações e sindicatos do País registraram hoje sua filiação à Central dos Trabalhadores do Brasil (CTB), que reúne a Corrente Sindical Classista (CSC), ligada ao PC do B, e o Sindicalismo Socialista Brasileiro (SSB), próxima do PSB. A entidade, que é liderada pelo ex-vice-presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT) Wagner Gomes, informa ter expectativa de reunir e representar um milhão de trabalhadores."Viemos para ser uma alternativa para o movimento sindical brasileiro. A principal meta da CTB é criar um comando unificado de lutas, com a convocação de uma conferência nacional de trabalhadores, que, a partir da participação de todas as centrais sindicais do Brasil, defina uma plataforma unificada de reivindicações", disse Gomes, ressaltando que a criação da entidade não tem como objetivo dividir o movimento sindical.A CTB será lançada oficialmente nos dias 12, 13 e 14 de dezembro, em Belo Horizonte, mas já deve participar, no dia 5 de dezembro, do Ato pela Redução da Jornada de Trabalho, em Brasília, ao lado de centenas de outras entidades ligadas a trabalhadores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.