Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Nova geração de painéis solares

Sunew quer tornar essa tecnologia acessível ao consumidor final

Júlia Zillig, ESPECIAL PARA O ESTADO

25 de abril de 2019 | 06h00

Motivada por reduzir o efeito estufa ocasionado pelo aquecimento global, a empresa Sunew está produzindo a terceira geração dos chamados Filmes Fotovoltaicos Orgânicos, conhecidos como OPVs. São capazes de gerar energia elétrica a partir da luz do sol em qualquer lugar. De acordo com dados da empresa, cada metro quadrado de OPV evita a emissão de 120 quilos de CO2 por ano.

Filipe Ivo, diretor de Novos Negócios da empresa, destacou que o produto se diferencia também por sua leveza, alta capacidade de absorção dos raios solares e facilidade de manutenção. “É uma tecnologia habilitadora de novos usos, uma superfície inteligente”, disse.

Nas construções, a película pode ser integrada a fachadas, janelas, claraboias e telhas, entre outros espaços. “Além de gerar energia, reduzir a carga térmica e fazer a gestão de luminosidade, o OPV agrega valor ao imóvel, ao conferir um design diferenciado, e também pontos nas certificações verdes”, enfatizou Ivo.

O produto pode ser customizado conforme as necessidades do cliente, em relação às formas e às cores. “Nós estamos nos concentrando em trabalhar o produto para as fachadas de edifícios”, contou. A Sunew já tem entre seus clientes empresas como Totvs, Petrobras e Natura.

De acordo com Ivo, a Sunew pretende tornar a película acessível também para o consumidor final. “O OPV é uma solução arquitetônica de fácil uso”, justificou o diretor.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.