Nova lei prepara possível concordata da Dubai World

Funcionários da empresa devem se reunir com credores no final deste mês para discutir um acordo

Agência Estado,

14 de dezembro de 2009 | 06h17

O governo de Dubai anunciou nesta segunda-feira, 14, o arcabouço legal para a concordata da Dubai World, caso o conglomerado não consiga chegar a um acordo com os credores para reestruturar o equivalente a US$ 26 bilhões em dívidas. "Se quiserem, eles podem usar isso para proteger os ativos da companhia", disse um consultor próximo ao governo de Dubai.  

VEJA TAMBÉM:
Nova lei prepara possível concordata da Dubai World
ESPECIAL: As lições de Dubai para o quadro da economia global
ANÁLISE: Empresa era a joia da coroa de Dubai
JOSÉ PAULO KUPFER: Pé na jaca especulativo explica calote em Dubai
Emergentes viram \'porto seguro\' após Dubai, afirma \'FT\'

 

Uma cópia da legislação, conhecida como "lei de reorganização" será divulgada ainda nesta segunda. Funcionários da Dubai World devem se reunir com credores no final deste mês para discutir um acordo de suspensão do pagamento de suas dívidas por seis meses. Caso não se chegue a um acordo, a nova lei possibilitará o fechamento estruturado da companhia e a proteção de seus ativos, disse o consultor.

 

Mais cedo, o governo de Dubai anunciou que o vizinho petrolífero Abu Dhabi injetou US$ 10 bilhões em financiamento de emergência para ajudar a Dubai World a cumprir suas obrigações imediatas com credores e fornecedores, incluindo US$ 4,1 bilhões em bônus islâmicos que vencem nesta segunda.

De acordo com o consultor, a nova lei atende especificamente aos problemas da Dubai World, mas também pode fornecer a estrutura jurídica para outras companhias ligadas ao governo de Dubai em dificuldades financeiras. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Dubaicrise

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.