Nova política é enorme e fantástica, diz Gabrielli

Segundo presidente da estatal, Petrobras gastará no mínimo US$ 50 bilhões de compras no País até 2012

Adriana Chiarini, da Agência Estado,

12 de maio de 2008 | 13h02

O presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, disse nesta segunda-feira, 12, na cerimônia de lançamento da nova política industrial que o Plano de Desenvolvimento Produtivo é "enorme e fantástico". Ele afirmou que sua presença na cerimônia é pelo papel da Petrobras como grande compradora do setor privado. "São, no mínimo, US$ 50 bilhões de compras no Brasil até 2012 para investimento", disse ele.  Veja também:Política industrial terá quatro metas para os próximos 2 anosPolítica industrial traz renúncia fiscal de R$ 21,4 bilhõesPrecisamos investir mais e melhor, diz Miguel JorgeAumento da exportação não é fácil, mas factível, diz CoutinhoCríticas à política industrial são naturais, diz Bernardo Gabrielli citou que a Petrobras tem projetos para começar outra refinaria, além da do Rio de Janeiro e da de Pernambuco, que serão construídas no período. Ele afirmou também que há grandes investimentos no setor petroquímico e que US$ 26 bilhões serão investidos só na área de gás natural. Ele lembrou também que está sendo expandida a capacidade na área de biocombustíveis e destacou o setor de transportes. Gabrielli disse que 26 navios já foram contratados à indústria naval brasileira, sendo que dez "são bastante grandes". "Além disso, está em discussão a construção de dois superpetroleiros, cada um correspondendo a dois navios daqueles grandes." Ele afirmou que deve sair "em breve" a segunda parte do programa de contratação de embarcações, que terá "dezenas de navios encomendados". Além disso, a Petrobras precisará também de barcos de apoio, afirmou. "Estou anunciando aqui 146 embarcações de apoio, sendo que 24 já estão indo para contratação imediatamente", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.