Nova resolução contra a formação de cartéis na Argentina

Na tentativa de impedir a formação de cartéis durante a reestruturação bancária, o governo argentino prepara uma resolução, pela qual o processo de venda do banco em problemas seja feito por licitação pública e facilite a colocação de capital no mercado aberto, segundo fonte do ministério de Economia. A nova medida promete dar uma balançada no sistema bancário e começa pela venda dos bancos Credite Agricole, Suiquía, Bisel e Bersa que estão sob controle do estatal Banco de la Nación. Além disso, pretende ordenar as mudanças institucionais dos bancos.A medida também promete ser um novo ponto de conflito entre o ministro de Economia, Roberto Lavagna, e o presidente do Banco Central, Aldo Pignanelli. O primeiro defende a reestruturação através desta medida de convocação de licitações, enquanto que o segundo defente o uso somente dos critérios do Banco Central para decidir como será a reestuturação de um determinado banco e quem será o novo dono, como ocorreu recentemente com o Scotiabank Quilmes. Lavagna não tem muito apoio dos banqueiros que preferem a forma de Aldo Pignanelli.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.