Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Novas operações de crédito têm queda de 3% em outubro

Desaceleração foi liderada pelo segmento de pessoas físicas; inadimplência sobe para 4,1%, segundo o BC

Fabio Graner e Fernando Nakagawa, da Agência Estado,

25 de novembro de 2008 | 10h51

O Banco Central (BC) divulgou nesta terça-feira, 25, que o volume de novas concessões de crédito, no acumulado do mês de outubro, caiu 3% na comparação com setembro e somou R$ 157,257 bilhões no mês passado. A desaceleração foi liderada pelo segmento de pessoas físicas. O BC informou ainda que a inadimplência geral dos empréstimos subiu de 4% para 4,1% de setembro para outubro e teve alta nos dois segmentos: pessoa jurídica e física. O relatório também afirma que o estoque de operações de crédito do sistema financeiro cresceu 2,9% em outubro - valor inferior ao observado em setembro em relação a agosto (3,5%).    No segmento de pessoas físicas, as concessões de novos empréstimos caíram 3,5% ante setembro, para R$ 50,292 bilhões. Nas operações para empresas também foi registrada desaceleração, com diminuição de 2,8% nos novos empréstimos em outubro, em relação a setembro. Esses empréstimos somaram R$ 106,965 bilhões no mês passado.  Segundo o BC, entre as linhas de crédito para as famílias, o financiamento para compra de veículos foi o que apresentou a maior retração: uma queda de 37,2%, para R$ 2,867 bilhões. No crédito pessoal, as novas concessões diminuíram 9,8% em outubro, ante setembro, e somaram R$ 9,266 bilhões.  Nas operações para empresas, o volume de empréstimos oriundos de repasses externos diminuiu 35,9% em outubro ante setembro, e somou R$ 1,518 bilhão. O total de Adiantamentos de Contratos de Câmbio (ACC) teve queda de 20,2% no mesmo período, e fechou o mês com R$ 7,598 bilhões. Inadimplência A inadimplência geral dos empréstimos com recursos livres subiu de 4% para 4,1% de setembro para outubro. No segmento pessoa jurídica, o índice de atrasos em pagamentos superiores a 90 dias subiu de 1,6% para 1,7%. E, na pessoa física, de 7,3% para 7,4%.  No caso da pessoa jurídica, a alta na inadimplência se deu basicamente no segmento de financiamento à importação, cuja taxa passou de 0,4% para 0,5%. Os demais itens de inadimplência da pessoa jurídica ficaram estáveis.  No segmento pessoa física, a aquisição de veículos teve alta de 0,1 ponto na inadimplência, passando de 3,8% para 3,9% entre setembro e outubro. No cheque especial, a inadimplência subiu 0,3 ponto, passando de 9% para 9,3%. O índice de atrasos no cheque especial de 15 dias a 90 dias passou de 3,1% para 3,9% - o movimento mais forte no segmento pessoa física. Estoque O estoque de operações de crédito do sistema financeiro cresceu 2,9% em outubro, ante setembro. Com isso, o saldo de operações chegou a R$ 1,187 trilhão no mês passado, ante R$ 1,153 trilhão em setembro. No acumulado do ano, o crédito registra expansão de 26,8% e a alta é de 34,6% nos últimos 12 meses. O crescimento do crédito de outubro foi mais lento do que o verificado em setembro, no comparativo a agosto, quando a expansão foi de 3,5%.  A participação do crédito como proporção do Produto Interno Bruto (PIB) chegou a 40,2% em outubro, ante 39,2% em setembro. No segmento do crédito com recursos livres, o saldo de operações subiu 2,1% em outubro, ante setembro, atingindo R$ 652,566 bilhões. No acumulado do ano, o crédito livre registra alta de 24,6% e, nos últimos doze meses, de 32,1%.  Os empréstimos para pessoas jurídicas computaram expansão de 2,9%, enquanto a concessão para pessoa física, aumento de 1,1%, em outubro, na comparação com setembro.  Média diária A média diária de novas concessões em operações de crédito caiu 7,3% em outubro na comparação com setembro. Segundo dados do BC, bancos concederam média de R$ 6,837 bilhões em novos empréstimos por dia em outubro para empresas e famílias. A redução também foi liderada pelos financiamentos voltados à pessoa física, cuja média diária caiu 7,7% em outubro ante setembro para R$ 2,187 bilhões. Entre as várias operações desse segmento, a média diária de novos empréstimos para a compra de veículos caiu 39,9%, para R$ 125 milhões. Para o crédito pessoal, a média de novos empréstimos caiu 13,7% em outubro ante setembro, para R$ 403 milhões. Nos empréstimos para empresas, a média diária caiu 7,1%, para R$ 4,651 bilhões.

Tudo o que sabemos sobre:
BCcrédito

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.