Brunno Covello/Agência Gazeta do Povo
Brunno Covello/Agência Gazeta do Povo

Nove motivos para todo brasileiro se preocupar com a greve dos caminhoneiros

Movimento afeta não só o trânsito nas rodovias, como prejudica indústrias, reduz exportações e desorganiza toda a cadeia de produção especialmente no setor agrícola, principal âncora da economia brasileira

O Estado de S. Paulo

25 Fevereiro 2015 | 14h23





Grandes empresas do agronegócio começam a ficar preocupadas com a extensão dos estragos causados pelos protestos dos caminhoneiros nas rodovias. Os atrasos no transporte já afetam grandes empresas, como a fábrica da Fiat e frigoríficos JBS, que chegaram a parar a produção por falta de matérias primas. 

O temor é de que o movimento continue prejudicando a atividade não só das indústrias como também de toda a cadeia agrícola, principal âncora da economia brasileira. Os empresários alertam para perdas nas exportações, desemprego no setor industrial e no campo e outras consequências que podem piorar ainda mais a situação da economia brasileira, já ameaçada de recessão.

Mais conteúdo sobre:
Transporte

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.