Novembro registra a maior saída de dólares do Brasil em um ano

Fluxo cambial fica negativo em novembro, mas no acumulado em 11 meses de 2014 está positivo em US$ 4,7 bilhões, enquanto em 2013 houve déficit no período

Célia Froufe, O Estado de S. Paulo

03 Dezembro 2014 | 12h59

Após fechar setembro e outubro no azul, o fluxo cambial brasileiro encerrou o mês passado com saldo negativo de US$ 3,5 bilhões. O resultado no vermelho é o maior para um mês desde dezembro do ano passado, quando as saídas superaram as entradas em US$ US$ 8,7 bilhões.

Segundo dados do Banco Central divulgados nesta quarta-feira, 3, as operações financeiras responderam por um envio líquido de US$ 2,1 bilhões, diferença entre entradas de US$ 35,1 bilhões e remessas de US$ 37,3 bilhões.

No comércio exterior, o saldo ficou negativo em US$ 1,358 bilhão, com importações de US$ 16,032 bilhões e exportações de US$ 14,674 bilhões. Nas exportações, estão incluídos US$ 2,682 bilhões em Adiantamento de Contrato de Câmbio (ACC), US$ 3,231 bilhões em Pagamento Antecipado (PA) e US$ 8,760 bilhões em outras entradas.

Acumulado do ano. A saída líquida de recursos em novembro contribuiu para uma diminuição do saldo positivo do fluxo cambial no ano até o mês passado. O resultado dos primeiros 11 meses do ano está positivo em US$ 4,7 bilhões. O saldo é composto por entradas líquidas do setor financeiro no valor de US$ 1,1 bilhão e de ingressos líquidos de US$ 3,6 bilhões do segmento comercial.

Em 2013, nos mesmos meses, o saldo estava negativo em US$ 3,4 bilhões, ainda de acordo com o Banco Central. O resultado do fluxo cambial naquele período foi influenciado por saídas de US$ 16,4 bilhões do setor financeiro e de US$ 13 bilhões em entradas da área comercial.

Notícias relacionadas
Mais conteúdo sobre:
fluxo cambialdólar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.