finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Novidade no Brasil, recall é comum nos EUA

De dezembro de 2006 até agora, 40 milhões de brinquedos passaram pelo processo no país

O Estadao de S.Paulo

07 de agosto de 2025 | 00h00

Cerca de 10 mil consumidores brasileiros já solicitaram a troca dos brinquedos que constam na lista do recall da Mattel, iniciado há duas semanas. No total, cerca de 850 mil brinquedos precisam ser recolhidos. A Gulliver, a partir de setembro, recolherá outros 35 mil brinquedos da linha Magnetix. O processo, novo no Brasil, já é comum nos Estados Unidos. Naquele país, de dezembro do ano passado até hoje, cerca de 40 milhões de brinquedos entraram em processo de recall (veja exemplos ao lado).No ano passado, ocorreram 37 recalls de brinquedos nos EUA. Este ano, até agosto, foram 40. "Nos Estados Unidos, o processo de avaliação de segurança de brinquedos é diferente do Brasil", diz Marilena Lazzarini, diretora executiva do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec). "Lá, cada empresa faz uma auto-declaração de segurança, dizendo que seus produtos são seguros. Caso haja algum problema, ela responde por quaisquer danos. Foi o que ocorreu com a Mattel."Este mês, a empresa americana anunciou o recolhimento de 21,8 milhões de brinquedos em todo o mundo, sendo 18,2 milhões nos EUA. Foi encontrado excesso de chumbo na tinta de alguns brinquedos, e outros continham ímãs que se soltavam. A Mattel calcula que gastará US$ 30 milhões para realizar o recall de todas as peças. A presidente da Comissão de Segurança do Consumidor dos EUA (CPSC), Nancy Nord, disse que a entidade estuda a criação de padrões para testes de qualidade de brinquedos importados da China. PROBLEMA CHINÊSA maioria dos brinquedos com problemas nos EUA foi fabricada na China. "Existe uma grande discussão sobre os brinquedos chineses", afirma o presidente da fabricante brasileira de brinquedos Estrela, Carlos Tilkian. "Mais do que a origem, porém, tem de ser discutido o controle de qualidade das empresas." Hoje, cerca de 70% de todos os brinquedos do mundo são fabricados na China. "Quando se produz fora, independente do lugar, o controle tem de ser mais rigoroso. Um erro como excesso de chumbo é uma falha primária de controle de qualidade."Marilena, do Idec, afirma que no setor de brinquedos o controle brasileiro é melhor que o americano. "Mas, em outros setores, estamos atrás", ressalta. Ela diz que houve 520 recalls de todos os tipos nos EUA em 2006, enquanto no Brasil houve 30. "Não porque temos menos problemas, mas porque deveríamos ser mais exigentes e obter mais informações sobre produtos vendidos aqui."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.