Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Novo caso de Aftosa está perto de local onde houve surto

O caso de febre aftosa confirmado hoje no sul da Inglaterra pela BBC e a Sky News, está sendo investigado em uma propriedade a 77,7 quilômetros de distância de onde foi registrado um surto da doença em agosto, que levou a um abate de animais em massa. Autoridades estabeleceram uma zona de controle de 10 quilômetros, barrando todos os movimentos de animais em torno da área afetada em Surrey, nos arredores de Londres."A contenção e a erradicação da doença da febre aftosa é nossa maior prioridade", afirmou em um comunicado a veterinária-chefe do Reino Unido, Debby Reynolds. Segundo ela, a doença não foi confirmada e autoridades estão esperando os resultados de testes de laboratório. O primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, irá participar de um encontro de emergência com autoridades."As indicações são de que os testes podem dar positivo, e se for esse o caso será um desastre absoluto para a indústria pecuária que trabalhou tanto para erradicar o foco anterior", afirmou à Sky News Peter Kendal, presidente da União Nacional dos Produtores.A Comissão Européia informou que suspendeu os planos para retomar as exportações de animais vivos da Grã-Bretanha em novembro. O embargo foi imposto após o foco registrado em agosto. Especialistas da área veterinária da UE estão participando de um encontro em Bruxelas nesta quarta-feira para avaliar a situação e decidir sobre um possível embargo às exportações de carne. As informações são da Dow Jones.

DEISE VIEIRA, Agencia Estado

12 de setembro de 2007 | 10h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.