Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Novo comercial da Grendene traz Gisele Bündchen e índios do Xingu

A Grendene, em parceria com a agência de publicidade W/Brasil, colocará no ar um anúncio envolvendo a modelo Gisele Bündchen, o Instituto Socioambiental e índios Kisêdjê. A marca coloca no mercado uma sandália temática sobre o Parque Indígena do Xingu, no Mato Grosso, cujas vendas ajudarão a arrecadar recursos para apoiar o projeto Y Ikatu Xingu ("Salve a Água Boa do Xingu"), do Instituto Socioambiental (ISA).Seu intuito é chamar a atenção da sociedade para o desmatamento das cabeceiras do Rio Xingu, símbolo da diversidade socioambiental brasileira. Nos últimos dez anos, a devastação dessa área dobrou de tamanho, e muitas nascentes estão secando e afetando a qualidade de vida de 250 mil pessoas, incluídos nessa conta 18 povos indígenas. Pequenos e grandes produtores, ONGs, pesquisadores, lideranças locais e, naturalmente, índios já participam da campanha.Dentre as tribos afetadas, os Kisêdjê foram os escolhidos para este projeto. Eles são conhecidos pelas suas músicas, aprendidas com os seres e espíritos que, segundo suas tradições, habitam aquelas terras, por suas manifestações de ideais de beleza, pela sua vida harmoniosa em comunidade e pela integração dos dois mundos que os cercam: o humano e o não humano.O produto da Grendene foi desenhado em oficinas de grafismos na tribo Kisêdjê, envolvendo os próprios índios. Anhi ro roptxi ("[fiz] uma onça em mim mesmo"), tepsôk nhõ sôgô ("pintura do botoque") e anhi ro küntêmtêm ("[fiz] uma espiral em mim mesmo) foram os selecionados.A produção do filme em que Gisele aparece na tribo dos Kisêdjê, que dura 30 segundos, consumiu 3 meses e ele foi rodado em 5 dias. No comercial não há atores ou figurinos preparados. Os atores são os índios da própria aldeia usando unicamente trajes característicos de festas e rituais. A trilha também é composta e tocada por eles.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.