Novo comissário da UE pode favorecer países em desenvolvimento

O ex-ministro britânico Peter Mandelson, indicado para o cargo de comissário de comércio da União Européia, é visto como o defensor de uma postura mais aberta às reivindicações comerciais dos países em desenvolvimento. ?Peter Mandelson é conhecido como um dos arquitetos do chamado Novo Partido Trabalhista e é um aliado muito próximo do primeiro-ministro britânico, Tony Blair, que defende uma política menos protecionista."Ele deverá ser, por exemplo, mais sensível às reivindicações brasileiras de refoma da política agrícola européia no que diz respeito à eliminação de subsídios e redução do protecionismo", diz Victor Bulmer-Thomas, diretor do Royal Intitute of International Affairs, em Londres.Peter Mandelson, que já foi ministro da Indústria e Comércio da Grã-Bretanha, foi nomeado nesta quinta-feira pelo novo presidente da Comissão Européia, João Manuel Durão Barroso, para substituir o francês Pascal Lamy. Ele deve assumir o posto a partir de novembro. Postura abertaPara o porta-voz da organização não-governamental britânica ActionAid, Paul Collins, a proximidade com o premiê britânico poderá contribuir para que Mandelson adote uma postura mais aberta aos interesses dos países pobres nas organizações no âmbito da OMC. "A União Européia tem um papel muito importante a desempenhar nas negociações na OMC. A Grã-Bretanha tem defendido uma redução do protecionismo e nós esperamos que Peter Mandelson mantenha o compromisso que tem demonstrado para com os países em desenvolvimento", afirma Collins.Para Bulmer-Thomas, Mandelson começa com a opinião de que livre comércio e mercados abertos são a opção certa, mas que será preciso ver como ele reagirá às pressões dentro da União Européia. "Ele tentará, com certeza, resistir a essa pressão. No entanto, outros negociadores na mesma posição acabaram sendo levados pelos interesses de alguns países. Então, será interessante ver como ele irá reagir a essa pressão", ", afirma Bulmer-Thomas.Figura polêmicaO coordenador da Comissão de Comércio do Parlamento Britânico, Robert Sturdy, concorda que Mandelson poderá levar ao posto uma atitude mais favorável aos países em desenvolvimento. Ele ressalta ainda que Peter Mandelson é conhecido por ser um negociador astuto, habilidade importante para uma posição tão delicada como a de comissário de Comércio.Peter Mandelson é uma figura polêmica na política britânica. Ele já fez parte do gabinete de Tony Blair por duas vezes. Além de ministro do Comércio e Indústria, ele foi também ministro para assuntos da Irlanda do Norte. Nas duas vezes, Mandelson acabou renunciando por causa de acusações de irregularidades.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.