Novo corte dependerá de condições do mercado, diz Opep

O presidente da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e ministro do Petróleo da Nigéria, Edmund Daukoru, disse nesta sexta-feira que a possibilidade de abordar um novo corte da produção de petróleo dependerá das circunstâncias do mercado.O presidente da Opep disse que a organização está preparada para oferecer a produção de petróleo que o mercado precisar. A Opep decidiu na quinta-feira, em Doha (Catar), cortar sua oferta em 1,2 milhão de barris diários, número que supera as expectativas do mercado.Alguns dos participantes indicaram a possibilidade de um novo corte da oferta, de 500 mil barris diários, que poderia ser decidido na reunião prevista para 14 de dezembro, na Nigéria.Durante seu discurso na 5ª Conferência Anual do Clube de Madri, Daukoru ressaltou que a Opep continuará contribuindo para a estabilidade da provisão de petróleo, e apostou em conseguir um equilíbrio entre a demanda e a produção.Segundo o ministro nigeriano, o problema não é apenas se há uma oferta suficiente de petróleo, mas também se existe demanda suficiente para manter o nível atual de produção. "A responsabilidade é conjunta", disse.Daukoru destacou a importância de aumentar o nível de reservas e disse que, atualmente, 69% do total estão nas mãos dos países-membros da Opep. Neste ponto, explicou que as reservas dos países não-integrados à organização estão se esgotando a um ritmo maior.Ele mostrou apoio aos esforços dos países consumidores de petróleo em fazer uso mais eficaz da energia e desenvolver combustíveis alternativos, como os biocombustíveis. No entanto, disse que "levará décadas" para que os biocombustíveis tenham peso significativo na demanda.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.