Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Novo empréstimo às elétricas, de R$ 3,4 bi, terá participação de BB, Caixa e BNDES

Recursos serão utilizados pelas distribuidoras para pagamento de despesas referentes a operações no mercado de curto prazo

ANDRÉ MAGNABOSCO E ALINE BRONZATI, O Estado de S. Paulo

25 de março de 2015 | 17h58

Os agentes associados à Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) aprovaram em reunião realizada nesta quarta-feira, 25, a contratação de um terceiro empréstimo bancário no qual serão captados R$ 3,4 bilhões. Os recursos serão utilizados pelas distribuidoras de energia para o pagamento de despesas referentes a operações no mercado de curto prazo realizadas entre novembro e dezembro de 2014. Os bancos já haviam emprestado, no ano passado, R$ 17,8 bilhões em duas tranches (R$ 11,2 bilhões e R$ 6,6 bilhões).

Na semana passada, o Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, havia antecipado que a Caixa e o Banco do Brasil participariam do novo empréstimo. Entre os privados, estariam no pool financeiro o Itaú, o Bradesco, o Santander e o BTG Pactual. Hoje, a CCEE confirmou as instituições e informou que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e o Banrisul também participarão da operação.

Embora seja improvável, outras instituições financeiras podem vir a aderir ao negócio até a data do pagamento do montante, o que deve ocorrer nos próximos dias. A liquidação financeira das operações realizadas entre novembro e dezembro de 2014 deve ocorrer até o dia 31 de março.

A taxa cobrada pelos bancos na terceira tranche ficou em CDI mais 3,15%, conforme noticiado desde a semana passada. Os recursos cobrirão a exposição involuntária das distribuidoras no mercado de curto prazo, além do custo dessas empresas com o despacho de usinas termelétricas vinculadas a contratos do ambiente regulado por disponibilidade.

Os agentes da CCEE também aprovaram a repactuação da primeira e segunda operações de crédito para a conta-ACR, realizadas em 2014. Com isso, o prazo de amortização dos três empréstimos, no valor total de R$ 21,2 bilhões, será de 54 meses - os dois acordos anteriores previam inicialmente o pagamento em 24 meses. Os desembolsos terão início em novembro deste ano e ocorrerão até abril de 2020.

Conforme aprovado hoje, a taxa de juros das duas primeiras tranches do empréstimo ficou em CDI + 2,525% ao ano e CDI + 2,90% ao ano, respectivamente, conforme também antecipado pelo Broadcast. As taxas previamente exigidas pelos bancos eram de CDI mais 1,9% e CDI mais 2,35%, mas os valores foram revistos em função da negociação de um terceiro empréstimo bilionário.

A Assembleia Geral Extraordinária (AGE) da CCEE registrou 97% de aprovação ao novo empréstimo e à repactuação do prazo de amortização. Os restantes 3% se abstiveram. Participaram do encontro 644 empresas associadas, que correspondem a 70% dos votos totais.

Tudo o que sabemos sobre:
energiadistribuidorasCCEEempréstimo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.