Novo foco de aftosa pode ser divulgado até final da semana

A confirmação de novos focos de febre aftosa no rebanho bovino de Mato Grosso do Sul poderá acontecer até o final da próxima semana, prevê o diretor-presidente da Agência Estadual de Defesa Sanitária, Vegetal e Animal, João Crisóstemo Muad Cavallero.Ele explicou que foram localizados animais doentes em pequenas propriedades do município de Japorã, vizinho de Eldorado onde, na segunda-feira desta semana, foi confirmada a contaminação de 154 cabeças na fazenda Vazezzo, que possui rebanho de quase 600 bovinos.Pecuaristas apreensivosAs suspeitas estão criando uma situação bastante apreensiva entre os pecuaristas dos municípios da região sul do Estado. São eles: Eldorado, Iguatemi, Itaquiraí, Japorã e Mundo Novo, onde há um rebanho estimado em 700 mil cabeças de gado de corte.Medidas de prevenção e controle da aftosa ficam cada vez mais rigorosas. O trânsito de pessoas é controlado em uma área de 25 mil quilômetros quadrados, no raio de ação descoberto em Eldorado. Todos os veículos passam por processo de desinfecção e a fazenda Vazezzo está completamente interditada. Apenas técnicos da defesa sanitária circulam no local.Também haverá sacrifício de 554 bois do local. Hoje foram abatidos 54 cabeças, trabalho que foi interrompido no início da tarde, devido às fortes chuvas que caem na região.Ainda conforme Cavalléro, as suspeitas de hoje são resultado da primeira vistoria depois da interdição das atividades pecuárias na área de atuação da defesa sanitária. Até agora 685 mil bovinos estão sob suspeita na área, que faz divisa com o Paraguai.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.