Novo governo quer mais 2 anos para ajuste fiscal

O Estado de S.Paulo

24 de junho de 2012 | 03h06

O novo governo de coalizão da Grécia, liderado pelo conservador Antonis Samaras (foto), pretende restringir as demissões no setor público e alongar por mais dois anos o período para a adoção de um duro plano de recuperação do país, imposto em troca de pacotes de ajuda concedidos pela União Europeia e Fundo Monetário Internacional. Documento divulgado prevê uma iniciativa futura para "revisar" o acordo da Grécia com a UE e o FMI. A ideia é estender "o ajuste fiscal em pelo menos dois anos", para 2016.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.