Novo Mercado: veja as regras

Hoje foram lançadas as novas regras para o Novo Mercado da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). O evento contou com a participação de 730 executivos do mercado, além da presença do presidente do Banco Central, Armínio Fraga; do ministro da Fazenda, Pedro Malan; do presidente e do superintendente-geral da Bovespa, Alfredo Rizkallah e Gilberto Mifano, respectivamente.O Novo Mercado, inspirado no "Neuer Markt" da bolsa alemã, será um segmento da Bovespa em que serão negociadas apenas ações de empresas que atendam a determinadas exigências com relação a medidas de boa governança por parte da administração da companhia aberta.Dentre essas exigências estão a emissão de papéis restrita a ações ordinárias (ON, com direito a voto) e manutenção de um percentual mínimo (free float) de 25% das ações em poder do público na ocorrência de ofertas públicas. Além disso, no caso de fechamento de capital, passa a existir o direito de tag along - oferta a todos os acionistas nas condições obtidas pelos controladores, em caso de venda de controle da companhia. E, finalmente, regras de boa gestão corporativa pelas empresas, o que implica, por exemplo, na publicação de uma versão do balanço e demonstrativos financeiros pelas normas internacionais.O Novo Mercado não veio concorrer com o atualO presidente da Bovespa afirmou que o novo mercado não será prejudicial para o atual mercado da Bovespa. "Não queremos criar uma linha divisória entre os dois mercados, sendo um bom e outro ruim", afirmou. Segundo Mifano, o mercado deverá começar com poucas empresas. Ele disse acreditar, no entanto, que à medida em que estas empresas se tornem mais atrativas para os investidores, outras companhias passarão a migrar ou entrar para este novo mercado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.