Novo plano monetário na Argentina

O Banco Central discutirá esta semana um novo plano monetário que incluirá uma apliação da base monetária de cerca de um bilhão de pesos para 2003 e correção da meta de inflação que agora se estima entre 10% e 15%. Em relação ao dólar, o BC pretende mantê-lo em torno de 3 pesos. O presidente do BC, Alfonso Prat Gray discutiu o novo plano com a número dois do Fundo Monetário Internacional, na semana passada, Anne Krueger, e deverá enviá-lo ao Congreso Nacional antes da próxima visita da missão do organismo, prevista para junho. Prat Gay considera que a "cifra de ampliação da base não é ainda definitiva mas que o importante é que o FMI deu o sim para absorver mais pesos no mercado e obter mais reservas". Hoje a base monetária (em circulação em poder do público e dinheiro em contas poupança e corrente nos bancos) é maior que a meta de 37 bilhões de pesos pautadas em janeiro, data da assinatura do acordo com o FMI. O excedente gira em torno de 1 bilhão de pesos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.