Novo poço confirma o potencial da área de Tupi

Poço de Iracema reforça estimativa de 5 a 8 bilhões de barris de óleo na área

Nicola Pamplona, RIO, O Estadao de S.Paulo

05 de junho de 2009 | 00h00

A Petrobrás informou ontem ter atingido um reservatório de óleo de boa qualidade no poço Iracema, 33 quilômetros a noroeste de Tupi, na Bacia de Santos. A descoberta, diz a companhia, reforça a estimativa inicial de reservas para a área - entre 5 e 8 bilhões de barris de petróleo e gás. Por outro lado, são fortes os boatos no mercado sobre maus resultados de outra perfuração na região, executada pela Exxon.Em nota distribuída no início da noite de ontem, a Petrobrás informou que o poço Iracema encontrou petróleo de 30° API (medida internacional de qualidade do petróleo) em profundidades de 5 mil metros no bloco BM-S-11, onde a estatal tem parceria com a BG e a Galp. Segundo o texto, o óleo de Iracema tem características semelhantes ao encontrado no poço de Tupi, "o que reforça as estimativas iniciais para a área". De acordo com especialistas, trata-se de um indício de que o reservatório pode se estender pelos 33 quilômetros de distância entre os poços de Tupi e Iracema, o que garantiria os 8 bilhões de barris estimados pela Petrobrás. A comprovação definitiva, porém, necessita da perfuração de novos poços na área entre os dois reservatórios já descobertos.MARCO REGULATÓRIOO BM-S-11 já tinha duas descobertas (Tupi e Iara) e um teste de longa duração em Tupi. Foi a descoberta de um segundo poço em Tupi que motivou o governo a suspender os leilões de áreas em águas profundas na Bacia de Santos e iniciar as discussões sobre o novo marco regulatório do setor.A Petrobrás informou que "dará continuidade às atividades e investimentos previstos no plano de avaliação" da área, que vence no fim de 2010. A estatal tentou prorrogar o prazo por mais quatro anos, mas teve pedido negado pela Agência Nacional do Petróleo (ANP). A concessão onde está Tupi foi a maior já licitada no Brasil, com 5,3 mil quilômetros quadrados. Hoje, os concessionários têm metade dessa área.O poço de Iracema continua em trabalho de perfuração, em busca de objetivos mais profundos, acima dos 5,3 mil metros, segundo informou a Petrobrás à ANP. A estatal hoje fura um outro poço na área do pré-sal, no bloco BM-S-9, onde estão as descobertas de Carioca e Guará. Esse poço deve atingir 6,1 mil metros de profundidade, segundo dados da agência.EXXONNo mercado, há grande expectativa sobre o resultado do poço Guarani, perfurado pela Exxon no bloco BM-S-22. Informações extraoficiais dizem que o poço foi concluído sem atingir nenhum reservatório de petróleo ou gás. A empresa informou a conclusão do poço na última terça-feira e até o momento não houve comunicado de descoberta de hidrocarbonetos - o que deve ser feito em até 72 horas, segundo a legislação.A Exxon informa apenas que está realizando trabalhos de coleta de amostras do poço e que é "prematuro" fazer especulações sobre potencial da área - a única na região que não é operada pela Petrobrás (que tem 20% da concessão). O BM-S-22 era apontado como um dos maiores potenciais da região do pré-sal de Santos, mas o resultado do primeiro poço também ficou abaixo das expectativas, dizem fontes do setor.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.