Novo presidente do Cofecon critica política econômica do governo

O Conselho Federal de Economia (Cofecon) tem novo presidente. O economista Carlos Roberto de Castro tomou posse hoje. Além de traçar as metas internas da entidade, Castro fez, no seu discurso, várias críticas à política econômica do governo. De acordo com o economista, embora bem sucedida em vários aspectos - como no controle da inflação e na responsabilidade fiscal - a política econômica em vigor acabou colocando o país numa armadilha."Não podemos crescer muito porque esse crescimento compromete o déficit em transações correntes" afirmou. Para o presidente do Cofecon as conquistas obtidas nos últimos anos tiveram um elevado custo social. "As desigualdades sociais pioram", constatou. A queda da taxa de juros básica da economia, promovida na última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, foi considerada insuficiente pelo economista. "É apenas um indicador, mas não significa absolutamente nada em termos práticos", observou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.