Novo sindicato reúne 585 mil aposentados

Entidade começa a funcionar hoje, Dia Nacional dos Aposentados, e tem, entre seus objetivos, reduzir a defesagem dos benefícios da categoria

Paulo Justus, O Estadao de S.Paulo

24 de janeiro de 2009 | 00h00

A comemoração do Dia Nacional dos Aposentados vai ser marcada hoje pelo reconhecimento oficial do Sindicato Nacional dos Aposentados (Sindinap) por parte do governo. Até então, a entidade, que tem 585 mil associados, funcionava como uma Organização Não Governamental (ONG). Reconhecido, o sindicato poderá mover ações coletivas na Justiça e aumentar a amplitude dos processos para redução da defasagem dos benefícios. Esse tipo de processo é o principal serviço que o sindicato presta à categoria. O presidente da entidade, João Batista Inocentini, explica que a a defasagem ocorre por causa da diferença entre as formas de correção das aposentadorias mínimas e as demais. Quem recebe o mínimo tem a mesma correção do salário mínimo, com base na inflação acrescida do crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) de dois anos anteriores, enquanto os que ganham acima desse valor têm o benefício reajustado apenas pela inflação. "Essa diferença atinge especialmente a faixa de quem recebe até R$ 500 acima do mínimo", afirma. Por esse motivo, a comemoração do Dia Nacional dos Aposentados, que vai contar com shows e sorteios hoje no Parque Esportivo dos Trabalhadores, no Tatuapé, também vai incluir a reivindicação da recuperação do poder de compra da categoria. Os aposentados também vão se manifestar pelo cumprimento do estatuto do idoso nos Estados e municípios.Essa será a primeira comemoração de Marina Ferreira Cuzati, de 68 anos, como aposentada. Há uma semana, ela se aposentou por idade na agência do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) do Tatuapé, na capital paulista. Foram 40 minutos para pôr um ponto final em mais de 50 anos de trabalho. "Estou muito contente porque o rapaz disse que já estou aposentada", comemora.A recém-aposentada já trabalhou em serviços de limpeza em Presidente Prudente (SP) e teve duas empresas. A última, uma loja de doces, funcionou por quatro anos no bairro do Pari, na capital paulista. "Por causa das empresas, demorei a me aposentar", diz. Ela vai receber um salário mínimo por causa do pouco tempo de contribuição que somou numa vida de trabalho predominantemente informal, mas diz estar satisfeita com a renda. "Não é muito, mas o pouco, com Deus, é muito."Marina integra agora os 14,6 milhões de aposentados brasileiros, segundo a Previdência Social. A massa de beneficiários ajuda no sustento de famílias e de municípios em todo o País. "Hoje os aposentados correspondem a mais de 13% do PIB", diz Inocentini. O presidente do sindicato dos aposentados diz que a aposentadoria em 30 minutos é motivo para comemoração. Por enquanto, esse sistema de atendimento está restrito à concessão de aposentadoria por idade, mas a partir de terça-feira será estendido também aos aposentados por tempo de contribuição. A aposentadoria é concedida a homens com mínimo de 65 anos de idade ou 35 anos de contribuição, e a mulheres com mínimo de 60 anos de idade ou 30 anos de contribuição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.