Novo trecho da Norte-Sul será leiloado em março de 2008

Trecho de cerca de 1.000 quilômetros entre Tocantins e Mato Grosso passa por estudo de viabilidade

Beth Moreira, da Agência Estado,

03 de outubro de 2007 | 12h43

O presidente da Valec - Engenharia, Construções e Ferrovias, empresa pública subordinada ao Ministério dos Transportes, José Francisco das Neves, informou nesta quarta-feira, 3, que a companhia está finalizando um estudo de viabilidade para colocar em leilão um novo trecho de ferrovia Norte-Sul, de cerca de 1.000 quilômetros entre Palmas, no Tocantins, e Aparecida do Taboado, em Mato Grosso. "Devemos marcar o leilão para março de 2008", afirma. Apesar de a Companhia Vale do Rio Doce (CVRD) ter sido nesta quarta a única empresa a participar do leilão de subconcessão para exploração comercial de 720 quilômetros da ferrovia Norte-Sul (FNS), o executivo se disse satisfeito com o resultado. "O importante é que foi dado o 'start' para novos investimentos em ferrovia no Brasil", afirma. O executivo lembra que desde 1950 o País não recebe aportes para a construção de novas ferrovias. Neves diz que além do trecho concedido à Vale, o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) prevê investimentos no setor. Ele lembra que está programada a construção de 280 quilômetros entre Anápolis e Aruaçu, em Goiás. O trecho tem orçamento de R$ 550 milhões. "A ferrovia está renascendo no Brasil", afirma. O presidente da Valec informou ainda que dois grupos participaram da pré-qualificação para a Norte-Sul, mas não continuaram até o final do processo. Um dos grupos, o Alvorada, era formado por empresas russas interessadas em explorar minério de ferro em Tocantins. Outro grupo foi o RG, de Minas Gerais, que tinha participação de empresas chinesas.

Tudo o que sabemos sobre:
Ferrovia Norte-SulVale do Rio Doce

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.