Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Novo trimestre de retração confirma recessão na Alemanha

Dados apontam contração da economia pelo segundo trimestre consecutivo no país.

Da BBC Brasil, BBC

13 de novembro de 2008 | 14h27

A Alemanha anunciou que a economia do país está oficialmente em recessão, com dados do governo mostrando uma contração de 0,5% no terceiro trimestre, mais do que o dobro do que os analistas esperavam.No trimestre anterior, a economia alemã já havia encolhido 0,4%. Em agosto e setembro, as exportações caíram 8%."Um impacto negativo no Produto Interno Bruto (PIB) veio do comércio exterior, com forte aumento das importações e enfraquecimento das exportações", informou uma nota do Escritório de Estatísticas Nacionais da Alemanha.A última vez que a economia alemã entrou em recessão foi em 2003."Isso confirma que a economia alemã está em uma queda acentuada", diz o economista Klaus Schruefer, do banco SEB. "Nós teremos, com certeza, mais contração no quarto trimestre, provavelmente na mesma proporção.""Não haverá melhora no quarto trimestre", concorda Sebastian Wanke, do Dekabank. "A situação só vai piorar." Ainda piorAs previsões pessimistas dos analistas se baseiam em indicadores recentes que apontam uma desaceleração da economia alemã.Segundo dados do Ministério da Economia, pedidos de mercadorias produzidas pelo maior exportador mundial caíram 8% entre agosto e setembro."Mesmo que você faça os melhores carros e as melhores ferramentas do mundo, se há uma recessão global, os clientes não podem pegar por essas mercadorias", diz o correspondente da BBC em Berlim, Steve Rosenberg.Na semana passada, dados oficiais também indicaram que a produção industrial alemã caiu 3,6% em setembro, na comparação com o mês anterior.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.