Novos aluguéis em São Paulo sobem 1,3% em agosto

Os aluguéis residenciais contratados no mês de agosto na cidade de São Paulo registraram aumento médio 1,3% em relação aos valores praticados em julho, conforme pesquisa mensal realizada pelo Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Residenciais e Comerciais de São Paulo (Secovi-SP). Esse é o segundo maior aumento mensal registrado neste ano, perdendo apenas para o desempenho de abril, quando foi apurada variação mensal de 1,7%.

AE, Agencia Estado

20 de setembro de 2010 | 16h27

No acumulado em 12 meses, os novos contratos de locação na capital apontam alta de 11,4%. No mesmo período, o IGP-M, indicador normalmente utilizado para reajustar contratos de locação em andamento, subiu 5,79%.

Para Francisco Virgílio Crestana, vice-presidente de Gestão Patrimonial e Locação do Secovi-SP, a elevação nos preços em agosto se deve, muito provavelmente, à baixa oferta de imóveis para locação no mercado paulistano aliada ao movimento de maior procura por moradias - que é comum no início de um novo semestre.

No mês passado, as residências de três dormitórios foram as que apresentaram a maior alta, de 2,5%. Os imóveis de um quarto registraram o menor aumento, de 0,5%, enquanto o aluguel das unidades de dois dormitórios registraram comportamento semelhante ao da média de mercado, com alta de 1,5%.

Tudo o que sabemos sobre:
aluguelhabitaçãolocaçãoSecovi-SP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.