Novos fundos de capital protegido

O mercado começa a oferecer fundos de capital protegido diferenciados. Nas versões originais, eles garantem o capital aplicado pelo investidor, em caso de queda da bolsa, mas pagam apenas de 20% a 25% da valorização, quando ela ocorre. A SSB Citi, empresa de gestão de recursos do Citibank, e a Pactual Asset Management lançaram produtos que garantem 95% do capital, portanto, sujeitam a perda de até 5%.O Citi lançou o Private Linked 95. O diretor de Renda Fixa do SSB Citi, Paulo Caricatti, explica que o fundo, em caso de alta da bolsa, pagará ao investidor até 85% da valorização e terá carência de 84 dias, um ciclo maior do que os usuais 62 dias. Caricatti diz que cerca de 90% da carteira é composta por operações prefixadas e aproximadamente 10% por opções do Índice Bovespa.O Pactual vai lançar quarta-feira o FIF Pactual Principal 95. Segundo Rodrigo Guedes Xavier, sócio responsável pela área de Distribuição, em caso de alta da bolsa, o fundo tem a proposta de render cerca de 100,5% da variação do Ibovespa. A carência é de 36 dias.E o Pactual lançou na última sexta-feira um fundo de investimento no exterior com no mínimo 80% do patrimônio aplicado em títulos da dívida soberana do Brasil lançados na Europa, em euro. Dois eventos podem favorecer esse fundo, diz Xavier: a possível valorização do euro e a dos papéis brasileiros, se melhorar a percepção do risco Brasil do investidor estrangeiro. A rentabilidade dos papéis brasileiros em euro está entre 10% e 12% ao ano. Além disso há a variação do câmbio. Aplicação mínima: R$ 50 mil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.