Nowotny, do BCE, vê otimismo cauteloso para o próximo ano

As medidas tomadas este ano pelos formuladores de políticas para enfrentar a crise na zona do euro permitem um otimismo cauteloso em relação a 2013, disse o membro do Banco Central Europeu Ewald Nowotny, nesta sexta-feira.

Reuters

28 de dezembro de 2012 | 11h32

Nowotny elogiou o lançamento de um fundo permanente de resgate para países da zona do euro, um quadro de supervisão bancária comum pelo BCE e um acordo para continuar a ajudar a Grécia.

"No total, são medidas importantes que permitem um otimismo cauteloso para uma saída da crise em 2013", disse Nowotny em comunicado.

A posição de Nowotny segue em linha com declaração do ministro das Finanças da Alemanha, Wolfgang Schaeuble, que disse que o pior da crise da dívida aparentemente já passou.

Schaeuble disse estar otimista de que a França irá avançar em seus esforços para deter sua dívida em expansão.

Nowotny, que também chefia o banco central da Áustria, disse que o governo austríaco precisa reduzir o nível da dívida pública, que, segundo ele, deverá subir para 75 por cento do PIB de 2013.

Schaeuble, por sua vez, disse que espera que a economia alemã cresça a uma taxa decente no próximo ano, impulsionada pelas exportações para países fora da zona do euro.

(Por Georgina Prodhan)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROBCEPREVISOES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.