Núcleos do IPCA-15 aceleram no mês, mas caem no ano

As medidas de núcleos do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - 15 (IPCA-15) de julho aceleraram e ficaram acima das medianas obtidas no levantamento realizado pelo AE Projeções com analistas do mercado financeiro. No acumulado em 12 meses até julho, no entanto, a maioria dos núcleos do índice desacelerou na comparação com as mesmas medidas específicas vista no IPCA-15 de junho.

MARIA REGINA SILVA, Agencia Estado

20 de julho de 2012 | 13h37

De acordo com cálculos realizados pela Votorantim Corretora, com base na taxa de 0,33% apresentada pelo índice de inflação calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o IPCA-EX - núcleo que exclui do cálculo geral preços de alimentos com comportamentos mais voláteis e combustíveis - subiu 0,34% neste mês, de +0,17% do núcleo que teve como base o IPCA-15 de junho, de 0,18%. A previsão dos analistas consultados pelo AE Projeções era de uma alta de 0,09% a 0,21%, com mediana de 0,14% para este núcleo.

No acumulado em 12 meses até julho, o IPCA-EX atingiu variação de 5,33%, frente a uma taxa de 5,38% em igual período terminado em junho, de acordo com cálculos realizados pela CM Capital Markets.

O IPCA-DP, abreviação de Índice de Preços ao Consumidor Amplo - Dupla Ponderação, teve elevação de 0,41%, de acordo com a Votorantim Corretora, depois de um aumento menor, de 0,22% registrada no IPCA-15 do mês passado. As previsões apontavam uma variação de 0,12% a 0,27%. Com base neste intervalo de projeções, a mediana ficou positiva em 0,21%.

No acumulado, o IPCA-DP somou 5,18% em 12 meses até julho, de 5,58% em 12 meses até junho, conforme os cálculos da CM Capital Markets.

Quanto ao IPCA-MS, que é o tradicional núcleo de médias aparadas com suavização, a Votorantim informou que houve aumento de 0,44% ante variação positiva de 0,37% observada na leitura do IPCA-15 de junho. Neste caso específico, as estimativas dos economistas consultados estavam no intervalo de 0,31% e 0,38%, com mediana de 0,34%.

Conforme a CM Capital Markets, no acumulado em 12 meses até julho o IPCA-MS ficou em 5,98%, exatamente a mesma taxa registrada na leitura do IPCA-15 de 12 meses até junho.

As medidas de núcleos do IPCA são calculadas tradicionalmente pelas instituições do mercado financeiro, já que são acompanhadas de perto pelo Banco Central, que tem como um dos seus principais objetivos o cumprimento das metas de inflação. Os resultados encontrados podem variar ligeiramente de instituição para instituição, mas sempre indicam o caminho que os núcleos estão tomando, auxiliando o mercado e o próprio BC no monitoramento da inflação.

Serviços

O grupo Serviços apresentou alta expressiva no âmbito do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - 15 (IPCA-15) de julho, conforme cálculos da Votorantim Corretora. O grupo avançou 0,76% em julho, ante 0,46% no IPCA-15 de junho. As previsões enviadas pelos economistas indicavam taxa de 0,46% a 0,63%, com mediana de 0,55%.

No acumulado dos últimos 12 meses até julho, os preços dos serviços apresentaram variação positiva de 7,47%, ante aumento de 7,20% no acumulado em 12 meses até junho, segundo os cálculos realizados pela CM Capital Markets,

Os preços livres no IPCA-15 de julho ficaram em 0,41%, acima da mediana de 0,23% obtida no levantamento, cujas estimativas iam de 0,17% a 0,28%. No IPCA-15 de junho, esse conjunto de preços havia subido 0,16%, também conforme cálculos da corretora. Em 12 meses até julho, o item acumulou alta de 5,72%, depois de elevação de 5,43% em 12 meses até junho, segundo a CM Capital Markets.

Quanto aos preços administrados, a Votorantim Corretora calculou uma alta de 0,09% no IPCA-15 de julho ante o resultado de 0,25% visto no IPCA-15 do mês anterior. O intervalo das previsões colhidas pelo AE Projeções era de aumento de 0,07% a 0,28%, com mediana de 0,11%. Em 12 meses, os preços administrados subiram 3,97%, ante acúmulo de 3,92% no IPCA-15 em 12 meses até junho.

Difusão

O indicador de difusão do IPCA-15 de julho alcançou a marca de 61,26%, de acordo com cálculo realizado pela Votorantim Corretora. O resultado do indicador de difusão, que representa o porcentual de preços de itens em alta do indicador calculado pelo IBGE, ficou acima da taxa de 60,44% registrada no IPCA-15 de junho, segundo a corretora.

Tudo o que sabemos sobre:
inflaçãoIPCA-15núcleos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.