carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Número de cheques com falta de fundos cresce 7,5% em março

Cresceu em março o número de cheques devolvidos por falta de fundos em conta corrente. O aumento foi de 7,5% em relação a fevereiro, segundo divulgou esta manhã a Serasa, empresa especializada em análises econômico-financeiras. No mês passado foram devolvidos 17,2 documentos por lote de mil cheques compensados. Em fevereiro, este total fora de 16 cheques. Segundo o levantamento, o resultado do mês passado é o maior registrado no ano e o segundo para um mês de março desde o início da pesquisa em 1991. Mas o pico de devolução de cheques por falta de fundo ocorreu em maio de 2003, qaundo foram devolvidos 17,6 documentos por lote de mil compensados. Em março do ano passado foram devolvidos 16,7 cheques.O aumento da inadimplência por meio de cheques em março ocorreu, segundo a Serasa, por conta da elevação do volume de vendas registrado pelo varejo no Natal de 2003. Além disso, a Serasa destaca que os juros elevados, a alta do desemprego e a renda em baixa também justificam o crescimento de documentos devolvidos em março de 2004.Os dados apontam ainda que a média trimestral deste ano, de 16,3 cheques sem fundos a cada mil compensados, é a maior já registrada desde a criação da pesquisa de indicadores da Serasa, em comparação com os primeiros trimestres do ano desde 1991. No primeiro trimestre de 2003, a segunda maior marca, foram devolvidos 15,1 cheques, o que significa um crescimento de 7,9% na comparação trimestral de 2004 com 2003.

Agencia Estado,

16 de abril de 2004 | 10h59

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.