Número de cheques devolvidos aumenta em fevereiro

O índice de cheques devolvidos por falta de fundos no País voltou a apresentar crescimento em fevereiro, conforme pesquisa divulgada nesta quarta-feira pela Serasa. Em relação ao mesmo mês de 2005, houve aumento de 27,2%. Na comparação com janeiro de 2006, a companhia de análise de crédito constatou alta de 5,8%.No mês passado, foram compensados 124,1 milhões de cheques, sendo que 2,5 milhões voltaram por falta de fundos - correspondendo a um índice de 20,1 cheques devolvidos a cada mil. O resultado ainda ficou abaixo do recorde histórico do levantamento, de 20,8 cheques a cada mil, apurado em março do ano passado.Em fevereiro de 2005, quando foram compensados 153,8 milhões de cheques e devolvidos 2,4 milhões no País, o índice foi de 15,8 cheques a cada mil. Em janeiro deste ano, quando foram devolvidos 3,0 milhões de cheques de um total de 157,4 milhões de compensados, o indicador atingiu 19,0 cheques a cada mil.A companhia destacou que o crescimento está relacionado ao maior comprometimento da renda dos consumidores com compromissos tradicionais de início de ano, como pagamento do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), matrículas e compra de material escolar. Também foi citado como fator o maior endividamento da população, em virtude da expansão do volume de crédito concedido, sobretudo no final de 2005, aliado às altas taxas de juros praticadas.BimestreNos primeiros dois meses de 2006, o levantamento da Serasa também constatou elevação na quantidade de cheques devolvidos. Na comparação com o mesmo período do ano passado, houve crescimento de 25,8%.Foram compensados 281,5 milhões de cheques na somatória dos meses de janeiro e fevereiro, sendo que 5,5 milhões voltaram por falta de fundos, o que correspondeu a um índice de 19,5 cheques devolvidos a cada mil. No primeiro bimestre de 2005, foram devolvidos 5,0 milhões de cheques de um total de 321,8 milhões de compensados, o que resultou em um indicador de 15,5 cheques a cada mil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.