Número de empregados sem carteira assinada continua em alta

O número de empregados sem carteira assinada continuou crescendo em porcentuais acima da ocupação formal, segundo revelaram os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em maio, houve crescimento de 1,8% no número de empregados sem carteira ante abril e aumento de 6,1% ante maio do ano passado. Os empregados por conta própria (como camelôs), também na maior parte informais, registraram queda na ocupação em maio ante abril (-2,6%), mas crescimento ante maio do ano passado (3,8%).O número de ocupados com carteira cresceu 1,1% ante abril e 1,9% ante maio de 2003. O gerente da Pesquisa Mensal de Emprego do IBGE, Cimar Azeredo Pereira, disse que não há como comparar os dados do Instituto com os resultados do emprego formal divulgados ontem pelo Ministério do Trabalho, e que apontou um aumento significativo da formalidade.Segundo ele, a metodologia das duas pesquisas é diferente - a do Ministério é de "monitoramento" e a do IBGE de "diagnóstico" -, assim como o universo pesquisado, já que o Instituto só pesquisa as seis principais regiões metropolitanas e o levantamento ministerial abrange todo o País.Mas, mesmo com as diferenças, ele sublinhou que os resultados entre as duas pesquisas não são contraditórios, já que em São Paulo, por exemplo, segundo o IBGE, houve aumento de 25 mil novas ocupações em maio ante abril e, segundo o Ministério, houve 23 mil, ou seja, os números são bem próximos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.