Número de falências sobe 24%, puxado por micro e pequenas empresas

Segundo a Serasa Experian, foram realizados 161 pedidos em abril, pior dado para o mês em três anos; economia fraca, alta de custos e valorização do dólar influenciaram

Maria Regina Silva, O Estado de S. Paulo

05 Maio 2015 | 09h43

Os pedidos de falências totalizaram 161 em abril e atingiram o maior valor do ano, de acordo com o Indicador Serasa Experian de Falências e Recuperações. O resultado significa um crescimento de 15% na comparação com março de 2015, quando foram realizados 140 pedidos. Em relação a abril de 2014, a alta foi de 23,8%, já que houve 130 requerimentos, configurando também o pior dado dos últimos três anos para meses de abril.

De acordo com a Serasa, o aumento no número de pedidos de falência reflete o enfraquecimento da economia, influenciado pela elevação "contínua" do custo financeiro das empresas, pela alta do dólar e por outros gastos como os com energia elétrica e combustíveis, que estão prejudicando a saúde financeira das companhias.

Do total de 161 pedidos de falência feitos no quarto mês deste ano, 85 foram de micro e pequenas empresas, 33 de médias e 43 de grandes. Conforme a Serasa, as recuperações judiciais tiveram crescimento de 30,7% em abril ante março, sendo que foram feitas 98 solicitações no quarto mês deste ano e 75 no anterior. As micro e pequenas empresas lideraram a lista de requerimentos de recuperação judicial com 54 pedidos. Na sequência aparecem as médias (29) e, depois, as grandes empresas (4).

 

Mais conteúdo sobre:
serasafalência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.