seu bolso

E-Investidor: O passo a passo para montar uma reserva de emergência

Número de famílias com sobra no orçamento cresce em julho

Mais famílias apresentaram sobra no orçamento no mês de julho, segundo levantamento divulgado pelo Instituto Fecomercio-RJ. O Perfil Econômico do Consumidor (PEC) entrevistou 3.124 consumidores entre os dias 17 e 20 de julho, e constatou que o percentual de famílias com sobra no orçamento doméstico subiu de 26,9% em julho do ano passado para 32,4% em julho deste ano.De acordo com o comunicado do instituto, o consumidor já definiu destino para esse excedente de recursos: "As famílias que recebem até oito salários mínimos vão comprar mais produtos de subsistência, como alimentação, por exemplo, e as que recebem acima dessa faixa de rendimento têm a intenção de adquirir produtos de maior valor agregado, como veículos e imóvel".Na avaliação do instituto, o aumento no grupo com sobra orçamentária é originado da queda significativa no percentual de famílias com falta de dinheiro que saiu de 31,5%, em julho de 2005, para 23,1% em julho de 2006. A pesquisa também informou resultados nos campos de consumo e inadimplência. A pretensão de consumo para os próximos seis meses, entre os pesquisados, subiu de 38,5%, em julho de 2005, para 43,0%, em igual mês este ano. Houve, porém, um aumento no porcentual de entrevistados que informam inadimplência nas contas fixas, de 22,4% para 24%, de julho de 2005 para julho de 2006. O levantamento também pesquisou como os consumidores lidam com financiamento. De acordo com o instituto, o percentual de famílias que está pagando algum tipo de financiamento subiu de 44,1%, em julho de 2005, para 46,9% em julho de 2006. "Em compensação, houve queda nas parcelas de financiamentos em atraso (17,9% para 14,0%), puxados pelas famílias que recebem até oito salários mínimos e que também são as que mais adquiriram financiamentos", detalhou o instituto, no informe.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.