Thiago Teixeira/Estadão
Thiago Teixeira/Estadão

Porcentual de famílias brasileiras com dívidas cai em 2016, mas inadimplência cresce

Número de famílias inadimplentes foi de 23,6% ante 20,9% em 2015, segundo a CNC; como em anos anteriores, o cartão de crédito foi o tipo de dívida mais citado

Vinicius Neder, O Estado de S.Paulo

24 de janeiro de 2017 | 11h15

RIO - O porcentual de famílias brasileiras com dívidas caiu 3,9% em 2016 ante 2015, informou a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), que divulgou a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic). 

Na média do ano passado, 58,7% do total de famílias entrevistadas disseram ter dívidas, 2,4 pontos porcentuais, ou 3,9%, a menos do que os 61,1% de 2015. 

Por outro lado, as famílias que seguem com dívidas estão com mais dificuldade para pagá-las. Entre as famílias endividadas, 23,6% disseram ter contas em atraso, na média de 2016, ante 20,9% em 2015. 

Segundo a CNC, como em anos anteriores, o cartão de crédito foi o tipo de dívida mais citado pelos entrevistados. Em 2016, 77,1% das famílias disseram ter esse tipo de dívida. O carnê vem em segundo lugar, apontado por 15,4% dos pesquisados. O crédito pessoal ficou em terceiro, com 10,3%.

"A queda do nível de endividamento e o aumento da inadimplência foram reflexos da retração da economia doméstica em 2016. A desaceleração do consumo proveniente da piora do mercado de trabalho e das altas taxas de juros ocasionou maior dificuldade às famílias para honrar os seus compromissos no período", diz um trecho da nota divulgada pela CNC. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.