Número de países que embargaram carne brasileira chega a 41

O Ministério da Agricultura informou hoje que aumentou de 31 para 41 o número de países que impuseram restrição comercial total ou parcial às carnes brasileiras por causa dos focos de aftosa confirmados no Mato Grosso do Sul. De acordo com balanço divulgado pelo governo, Bolívia, Cingapura, Egito, Moçambique, Namíbia, Noruega, Paraguai, Peru, Ucrânia e Uruguai confirmaram embargo à carne brasileira. Nos últimos dias, África do Sul, Argentina, Chile, Cuba, Israel, Rússia e os 25 países da União Européia já haviam comunicado a mesma decisão.Desta lista, o principal importador de carne bovina é a UE, que suspendeu as compras do Mato Grosso do Sul, Paraná e São Paulo. Outro importante importador, a Rússia, só embargou os produtos do Mato Grosso do Sul. A Ucrânia bloqueou as compras de carnes produzidas no MS e no Paraná e a Noruega decidiu barrar os embarques do produto originário do MS, Paraná e São Paulo.Segundo a nota do Ministério, na América do Sul, a Argentina limitou as restrições aos animais, carnes, produtos e subprodutos frescos de espécies suscetíveis à febre aftosa dos municípios da chamada zona-tampão (Eldorado, Iguatemi, Itaquiraí, Japorã e Mundo Novo).Paraguai e Bolívia suspenderam o comércio de animais suscetíveis à aftosa, produtos e subprodutos de todo o Mato Grosso do Sul. No caso do Peru e Uruguai, a restrição vale para a carne bovina e suína, produtos e subprodutos de todo o Brasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.