Número de pessoas que regularizam situação de crédito é recorde

Levantamento divulgado nesta segunda-feira pela Serasa mostra que, de janeiro a dezembro de 2004, foi registrada uma alta recorde no número de regularizações de pendências de pessoas físicas, ante o mesmo período do ano anterior. De acordo com a empresa de análise de crédito, 10,2 milhões de pessoas baixaram o nome da lista de inadimplentes, o que representou crescimento de 5,2% sobre 2003.No ano passado, outras 12,72 milhões de pessoas entraram na base de dados de inadimplência, o que resultou em um crescimento de 2,5 milhões de inadimplentes, número inferior em 2,8% aos 2,57 milhões de pessoas registradas no ano anterior.Segundo os técnicos da Serasa, o aumento recorde do número de baixasem 2004 é resultado da melhora do nível da atividade econômica, verificada no ano passado. Tal desempenho teria aberto novas vagas de trabalho, reduzido o desemprego e melhorado sensivelmente a massa salarial."Resulta, ainda, da opção do consumidor por regularizar suas pendências financeiras e trocar dívidas caras por mais baratas, a exemplo do crédito consignado em folha de pagamento", acrescentam os especialistas, destacando que o recorde é resultado positivo para o País, já que sinaliza um aumento na capacidade de consumo das famílias e, conseqüentemente, traz impacto positivo no crescimento futuro do Produto Interno Bruto (PIB).ComposiçãoA pesquisa da Serasa revela ainda que a composição das anotações no cadastro de inadimplência tem se alterado sensivelmente nos últimos cinco anos. A empresa destaca que a participação dos cheques sem fundos caiu, de 48% das anotações em 2000 para cerca de 35% do total em 2004.Já as pendências com cartões de crédito e financeiras, que respondiam por 24% das anotações, em 2000, passaram a representar 32% no ano passado. As dívidas no sistema financeiro passaram a representar 28% do total, ante 16% em 2000.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.