Número de vagas criadas nos EUA fica abaixo do esperado

As empresas norte-americanas diminuíram o ritmo de criação de vagas, mostrando uma cautela maior em relação aos prognósticos para a economia. O Departamento do Trabalho informou que o número de postos abertos nos EUA teve um aumento líquido de 112 mil em junho. A estimativa média de economistas consultados pela Dow Jones e CNBC era que as empresas abririam 250 mil vagas em junho.A CNN informou que o piso das estimativas dos analistas consultados pela rede era de 185 mil. O número ainda ficou bem abaixo do referencial de 150 mil, considerado por economistas como um sinal de que o mercado de trabalho estaria em uma fase de estabilidade. Já a taxa de desemprego permaneceu estável em 5,6%.Ganho médioO ganho médio pago por hora trabalhada nos EUA teve uma alta marginal de 0,12%, em junho, abaixo da elevação de 0,3% prevista para o mês. O ganho na comparação ano-a-ano ficou mais moderado em junho, quando foi de 2%, enquanto em maio foi de 2,2%. A jornada média semanal do norte-americano ficou mais curta pela primeira vez desde abril: caiu 12 minutos, para 33,6 horas.Corte na indústria manufatureiraO Departamento do Trabalho informou ainda que o número de postos abertos na indústria manufatureira dos EUA caiu pela primeira vez desde janeiro. O setor cortou 11 mil vagas. O governo voltou a cortar postos pelo segundo mês consecutivo - 5 mil. A indústria de produtos para serviços ampliou 122 mil vagas, incluindo 39 mil postos em empresas no setor de serviços para empresas e profissionais autônomos. No setor de construção, houve estabilidade.As informações são da Dow Jones. Veja abaixo a reação dos mercados no Brasil aos números divulgados hoje pelo Departamento de Trabalho nos Estados Unidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.