Nunes diz que mudança no IBGE não tem risco técnico

Wasmália Bivar, que ocupava o cargo de diretora de Pesquisas, assumirá a presidência da instituição

Agência Estado

02 de setembro de 2011 | 18h18

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou nota nesta sexta-feira, 2, sobre a mudança na presidência do órgão. O presidente Eduardo Pereira Nunes comunicou na quarta-feira aos funcionários sobre a sua saída. Ele será sucedido por Wasmália Bivar, diretora de Pesquisas da instituição.

A mensagem, assinada por Eduardo Nunes, afirma que a mudança na direção é um processo "natural" e que envolve "quadros técnicos". Segundo ele, "mudanças no quadro de uma instituição com a grandeza do IBGE são naturais, benéficas e não implicam nenhum risco ao trabalho eminentemente técnico".

Nunes foi presidente do IBGE por oito anos e meio e tem 31 anos de carreira no instituto. Wasmália Socorro Barata Bivar tomou posse como diretora de Pesquisas em 2 de abril de 2004, mas começou a trabalhar no IBGE como técnica da Coordenação de Indústria, em 1986.

Veja a íntegra da nota de Eduardo Nunes, divulgada nesta sexta pelo IBGE:

"O IBGE informa que a mudança na direção é um processo tranquilo, natural e envolve quadros técnicos da própria instituição. As mudanças no quadro de uma instituição com a grandeza do IBGE são naturais, benéficas e não implicam nenhum risco ao trabalho eminentemente técnico. Tanto o dirigente que sai como a que entra, Wasmália Barata Bivar, são profissionais que conhecem bem o trabalho técnico da instituição. Isso representa autonomia e a garantia de continuidade do bom trabalho que vem sendo realizado pelos servidores do IBGE nos últimos anos.

Eduardo Pereira Nunes

Presidente do IBGE"

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.