"O bebê vai crescer", diz Furlan sobre os 9 meses do governo

O ministro do Desenvolvimento, Luiz Fernando Furlan disse hoje que após nove meses do governo Lula, o Brasil inicia o último trimestre do ano com números substantivos de inversão de curva de crescimento econômico. "O presidente disse que tínhamos nove meses para fazer a gestação. Nove meses terminam exatamente hoje. Então, a partir de agora, teremos um bebê que vai crescer", afirmou. De acordo com ele, o governo vai colocar todas as fichas na retomada do crescimento a partir desta quarta-feira, início do último trimestre. "Vamos ter, no final do ano, um trimestre com uma tendência diferente dos trimestres anteriores, já entrando em 2004 numa velocidade de cruzeiro mais consistente de crescimento", disse. O ministro reconheceu a contração do mercado interno, provada pela retração do PIB divulgada hoje pelo IBGE. Segundo ele, se o PIB deste ano registrar um crescimento de 0,6%, conforme estimado pelo Banco Central, será graças ao crescimento das exportações. "Vamos trabalhar firmes para a continuidade do crescimento das exportações acima de 10% ao ano. Nós acreditamos que os esforços do governo vão estar voltados, no ano que vem, à reativação do mercado interno", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.