Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

''O brasileiro quer ter um Dior''

Renato Rabbat

, O Estado de S.Paulo

25 de abril de 2011 | 00h00

Diretor do grupo LVMH

1. O J" Adore, da Dior, é o perfume mais vendido no Brasil há três anos consecutivos. O que explica esse desempenho?

A marca é bem estabelecida, desejada. O brasileiro quer ter um produto Dior. Toda a nossa linha é marcada por prestígio, luxo e glamour.

2. De onde vem esse apelo?

As roupas da grife ajudam muito a linha de perfumes. A marca Dior é uma das mais lembradas e desejadas no mundo da moda. Além disso, temos campanhas com embaixadores como as estrelas Charlize Theron, Natalie Portman e Jude Law.

3. Mas os consumidores das roupas são os mesmos compradores dos perfumes?

O perfume é uma espécie de porta de entrada para a marca Dior. Às vezes, o consumidor não pode pagar mais caro por um vestido ou um sapato, mas pode comprar uma fragrância.

4. Para atingir a liderança, vocês ampliaram o número de pontos de vendas?

Estamos nas principais cidades do Brasil. Mas você não encontra o produto em qualquer lugar. São 130 pontos espalhados pelo País. A gente também não atua com promoção ou desconto. É o desejo pela marca que conta.

5. Quais os planos de crescimento para a marca no Brasil?

Crescemos 10% no ano passado (com cosméticos e perfumes), e devemos crescer 15% neste ano. O mercado brasileiro tem grande potencial. Há ótimos shopping centers e o brasileiro está cada vez mais informado sobre as marcas de luxo. Por outro lado, esse potencial poderia ser melhor aproveitado. O brasileiro acaba fazendo compras nos EUA e na Argentina porque temos um dos impostos mais altos do mundo para produtos de luxo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.