O calote recorde no setor automotivo

1. Na ânsia de fisgar os novos consumidores das classes C e D, bancos liberaram crédito sem critérios rígidos, com planos de pagamento sem entrada e prazos de parcelamento em 60, 70 e até 80 meses. Instituições financeiras repassavam comissões de 5% a 10% do valor do contrato aos vendedores e concessionários

O Estado de S.Paulo

30 de dezembro de 2012 | 02h06

2. A pedido do governo, bancos públicos entraram no segmento de veículos com mais força e muitas ofertas, sendo seguidos também pelos bancos privados

3. A inflação corroeu salários das classes mais baixas. Além disso, medidas de maior rigor na concessão do crédito consignado levaram à redução do uso dessa ferramenta, que era uma alternativa para cobrir outras dívidas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.